PUBLICIDADE

Tribunal do Trabalho sugere acordo a Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo por dívidas de R$ 36 milhões

Proposta é concentrar execuções com pagamento fixo mensal por até 36 meses

| GLOBO ESPORTE


Carrossel retorno paulistas treinos — Foto: GloboEsporte.com
PUBLICIDADE

O Tribunal Regional do Trabalho da segunda região, que inclui parte da Grande São Paulo e Baixada Santista, negocia com os quatro grandes clubes do estado a assinatura de um acordo para concentração de execuções trabalhistas que somam cerca de R$ 36 milhões.


A intenção é que os clubes se comprometam a pagar valores fixos mensais, por um prazo de até 36 meses, para o pagamento de dívidas de ações com sentença transitada em julgado – aquelas em que não há mais recurso.
O acordo suspenderia penhoras em troca de uma garantia.

 

O Santos, segundo o desembargador Sério Pinto Martins, corregedor do tribunal, é o mais próximo de um acordo. Com cerca de R$ 7,7 milhões a quitar, o clube pretende pagar parcelas de R$ 250 mil mensais – a Vila Belmiro será dada em garantia, caso o acordo seja assinado.


De acordo com dados do tribunal, o São Paulo é o que tem maior dívida, cerca de R$ 15,8 milhões.


O clube, porém, analisa a possiblidade de aderir a esse plano. Dirigentes estimam que já há acordos individuais em cerca de 80% das ações, em moldes semelhantes ao proposto pelo TRT, e entende que nas demais ainda há possibilidade de discussão de direitos.
 
A maior ação é a do volante Richarlyson, que representa quase metade do total. O São Paulo, porém, acredita que está próximo de um acordo com o jogador.


Há também conversas com o Corinthians, cuja dívida é estimada em cerca de R$ 10 milhões.
O Palmeiras foi quem demonstrou mais resistência ao acordo, a princípio rejeitando a possibilidade. O clube deve cerca de R$ 2,3 milhões.


Martins se reuniu com o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, na última quarta-feira, de quem conseguiu apoio para estender a proposta a outros clubes devedores.


O modelo já foi adotado pela Portuguesa, estrangulada por cerca de R$ 50 milhões em dívidas trabalhistas.
Dentro desse programa, já foram homologados 24 acordos que somam pouco mais de R$ 680 mil.


Pelo acordo, a Portuguesa paga ao menos R$ 250 mil por mês para quitar essas dívidas. O clube, assim, teve as penhoras suspensas.


Há preferência no pagamento de ações relativas a idosos, menores, portadores de doenças graves e a liquidação antecipada de valores até R$ 50 mil.



LEIA MAIS

Futebol
Palmeiras e Corinthians abrem neste sábado a 3ª rodada do Brasileirão
Alviverde e Timão amargam a ressaca das eliminações na Copa do Brasil; Santos recebe o Juventude na Vila Belmiro
Futebol
Tite mantém média de idade, mas troca metade da Seleção dois anos após conquista da Copa América
Assim como em 2019, Brasil tem apenas três jogadores que atuam no futebol nacional
Futebol
Cartola FC 2021: Thiago Neves e Viña desfalcam a rodada #3; veja prováveis, suspensos e lesionados
Meia do Sport sofre lesão muscular e não encara o Fortaleza. Lateral do Palmeiras é um dos 16 jogadores da Série A convocados para a Copa América. Mercado fecha 18h30 (Brasília) deste sábado
Futebol
Náutico faz 3 a 1 no Guarani e assume a liderança isolada da Série B
O time pernambucano alcançou sua terceira vitória consecutiva.
Futebol
Com Mbappé e Kanté favoritos, Eurocopa vira 'sprint' final pelo prêmio de melhor jogador do mundo
Kevin De Bruyne também está no pódio de favoritos. Cristiano Ronaldo e Robert Lewandowski correm por fora
Futebol
Com empresário de Kaio Jorge na Europa, Santos deve receber propostas em breve
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE