Brasil demora a engrenar, mas bate Tunísia na estreia do vôlei masculino em Tóquio

Seleção começa mal, cede muitos pontos, mas mantém controle da partida e vence por 3 a 0


PUBLICIDADE

GLOBO ESPORTE

Foto: volleyballworld
PUBLICIDADE

Parecia um rival fácil. Uma estreia, porém, sempre carrega uma bagagem a mais de ansiedade. Diante da Tunísia, a mão falhou em alguns momentos, o passe estourou, mas o Brasil soube controlar os ânimos para vencer na estreia das Olimpíadas de Tóquio. Se o desempenho não foi dos melhores, o time de Renan Dal Zotto mostrou força ao reagir nos piores momentos para bater os rivais em 3 sets a 0, parciais 25/22, 25/20 e 25/15, na Arena Ariake.

 

Deu para perceber, né, um pouco de nervosismo? Eu, particularmente, me senti chegando atrasado nos lances. Nosso side-out acabou não acontecendo, nossa virada de bola. E o Renan já tinha combinado, colocar todo mundo para jogar para sentir um pouco a estreia. Foi bacana o ajuste, melhorando. Agora só temos pedreiras pela frente - disse.


 A partida também marcou o retorno de Renan Dal Zotto ao comando da seleção. O técnico, que passou mais de um mês internado por conta do coronavírus, ficou fora da conquista da Liga das Nações. Na estreia da seleção, não se poupou: correu, gritou e cobrou (muito) o time nos piores momentos. Mas também festejou a primeira vitória da equipe em Tóquio.
 

Próximo jogo
 
O Brasil volta à quadra na próxima segunda-feira. A seleção encara a Argentina, às 9h45, novamente na Arena Ariake, em Tóquio. A TV Globo e o SporTV transmitem a partida ao vivo.




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE