Botafogo x Fluminense: Clássico carioca pelo Brasileirão


PUBLICIDADE

GAZETA ESPORTIVA

Foto: Vítor Silva/Botafogo
PUBLICIDADE

Botafogo e Fluminense se enfrentam nesta terça-feira (11/06), às 20h (de Brasília), no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Os dois times fazem campanhas distintas na competição. O Glorioso, que vem de um triunfo por 1 a 0 sobre o Corinthians, soma 13 pontos e dorme na liderança em caso de vitória. Já o Tricolor tenta se recuperar do tropeço por 1 a 1 em casa contra o Juventude. A equipe, que seguiu com seis pontos, corre risco de ingressar na zona de rebaixamento na rodada.

 

O Botafogo vem de um histórico muito positivo nos confrontos diante do rival. O Fogão ganhou os últimos quatro duelos e não perde o clássico desde 2022. Caso conquiste um triunfo nesta terça-feira, igualará a maior série de vitórias consecutivas do chamado clássico vovô, que pertence ao próprio Alvinegro e que já dura desde os tempos de Mané Garrincha.

 

Artur Jorge, técnico do Botafogo, prefere deixar de lado a tabela de classificação para projetar o confronto.

"O nosso pensamento está sempre em superar o próximo adversário", afirmou o comandante alvinegro.

 

Do outro lado, Fernando Diniz sabe que o time precisa reagir. No entanto, deixou claro que o Fluminense prefere sempre pensar em um jogo de cada vez.

"O Fluminense sempre trabalha pensando em um jogo de cada vez e disposto a somar pontos em todos os confrontos, buscando sempre a vitória", disse o volante Martinelli.

 

Para este jogo, os dois times devem ter mudanças. No Fluminense, o atacante Germán Cano, recuperado de dores na coxa esquerda, retorna aos gramados. O desfalque fica por conta de John Arias, que está defendendo a seleção da Colômbia. Assim, John Kennedy deve ganhar uma oportunidade de começo.

 

Por parte do Botafogo, o time tem dois desfalques para o duelo. O volante Danilo Barbosa cumpre suspensão por acúmulo de cartões amarelos. Já o meia venezuelano Jefferson Savarino jogará por sua pelas próximas três semanas por conta da Copa América. Marlon Freitas e Tchê Tchê devem formar a proteção aos zagueiros, que pode ter ainda o suporte de Gregore. Caso decida por uma formação mais ofensiva, Óscar Romero pode entrar no meio-campo.


Nos siga no




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE