Bolsonaro volta a Mato Grosso do Sul com vacinas e foco em alianças no radar

Agenda oficial prevê inauguração de radar, mas o objetivo é entregar vacinas na fronteira e trabalhar imagem


PUBLICIDADE

CORREIO DO ESTADO / GRAZIELLA ALMEIDA

PUBLICIDADE

Não é apenas para inaugurar mais um radar de vigilância do espaço aéreo que o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), virá a Mato Grosso do Sul nesta quarta-feira. Ele também vem para falar para uma população que será 100% imunizada nos próximos dias e ainda deve encaminhar alianças políticas visando sua reeleição em 2022.

O presidente terá a oportunidade de mudar a narrativa que vem lhe incomodando nas últimas semanas, sobre irregularidades na compra da vacina indiana Covaxin, investigada por Comissão Parlamentar de Inquérito do Senado.

Se o calendário de entrega das 150 mil doses de vacina da Janssen (de aplicação única) coincidir com o período em que estará no Estado, o presidente poderá entregar simbolicamente o imunizante.

A expectativa é de que o evento sirva de contraponto às críticas que tem recebido no Senado e por parte da opinião pública sobre sua gestão na pandemia.

O projeto de vacinar com dose única os 13 municípios da fronteira de Mato Grosso do Sul com Paraguai e Bolívia deve garantir a imunização completa da população destas cidades, que inclui grandes centros como Ponta Porã – onde Bolsonaro vai estar – e Corumbá.

Em sua comitiva, Bolsonaro deve trazer novamente a ministra da Agricultura – e prata da casa – Tereza Cristina. Oficialmente, Reinaldo Azambuja está confirmado no evento. O deputado federal Luiz Ovando (PSL) também deve ser presença garantida.

Senadores como Nelson Trad Filho (PSD) e Soraya Thronicke (PSL) ainda não confirmaram presença, mas também não negaram que participarão. O mesmo fizeram os deputados federais.  

Quem receberá Bolsonaro será o prefeito Hélio Peluffo (PSDB), que protagonizou recentemente uma polêmica com o prefeito da Capital, Marcos Trad (PSD). Trad quer mais vacinas para Campo Grande e questiona o estudo que propõe imunizar completamente a fronteira.  

O presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa (PSDB), ainda não confirmou quem representará a Casa de Leis durante a solenidade. Nenhum deputado estadual confirmou presença.

150 mil

A região de fronteira receberá nos próximos dias 150 mil doses da vacina contra Covid-19 da Janssen, braço farmacêutico da multinacional Johnson & Johnson. As doses integram um estudo sobre imunização coletiva na região. 

OUTRO RADAR

O evento será realizado na Rua Guia Lopes, uma das principais vias de Ponta Porã, na qual o presidente vai inaugurar o radar de vigilância do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (Sisceab). 

Conforme informações preliminares, a comitiva presidencial deve chegar ao aeroporto do município por volta das 10h, de onde seguirá para a torre de Controle do Espaço Aéreo. Após a visita, Bolsonaro almoçará e embarcará de volta para Brasília (DF) às 15h. 

Será a segunda vez que Bolsonaro inaugura um radar no Estado: a primeira visita foi em Corumbá, em agosto de 2020.

O presidente já havia visitado MS em maio, quando esteve no município de Terenos para a entrega de títulos da reforma agrária no Assentamento Santa Mônica.




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE